Confraternização dos Religiosos e Agentes Vocacionais

Na noite de terça-feira 13 do presente mês a equipe dos Agentes Vocacionais organizou uma maravilhosa confraternização para todos os religiosos e religiosas que atuam na missão de Marituba nas Paróquias Nossa Senhora de Nazaré e Santíssimo Sacramento. Por meio de homenagens e um boníssimo jantar, ao som de música ao vivo a noite foi marcada por muita fraternidade e alegria. 
O COV Nazaré, juntamente com todos os religiosos e religiosas que atuam em Marituba louva e agradece a equipe dos Agentes Vocacionais por esse belo momento de confraternização.



















Encontro na Paroquia Nossa Senhora do Rosário

Dos dias 11 a 13 de Agosto de 2017 o COV Nazaré e o Serviço de Animação vocacional se fizeram presentes na Paróquia Nossa Senhora do Rosário no Estado do Amapá, no Município de Macapá para a realização do II Simpósio Vocacional. A Paróquia é acompanhada pelos Pobres Servos da Divina Providência. 
O encontro teve seu inicio no dia 11 a noite com o Pe. Hermes Novakoski. O objetivo deste primeiro momento foi para capacitar alguns leigos e leigas a se tornarem Agentes Vocacionais. Neste sentido, Pe. Hermes em sua fala apresentou a dimensão da vocação a partir da Palavra de Deus. No segundo dia 12 o trabalho foi realizado com os catequizandos das turmas de Crisma de toda a paróquia. Este trabalho ficou a encargo do Ir. Joandeson Ferreira e da Ir. Maria Julia. A atividade consistiu por meio de dinâmicas, iluminações bíblicas e trabalhos em grupo mostrar aos jovens que eles possuem a essência de Deus em suas vidas. Já pela parte da tarde, foi realizada uma plenária entre os jovens e alguns ordens religiosa no ensejo de apresentar a beleza da vocação. 
Pela parte da noite o Ir. Joandeson, juntamente com a Ir. Julia visitaram algumas comunidades da paróquia eram elas: Comunidade Sagrada Família e Comunidade São Sebastião. No domingo 13 também se deu seguimento as visitas e a contemplada foi a comunidade São Lazaro.
O COV Nazaré e o Serviço de Animação Vocacional louva e agradece a acolhida da Paróquia Nossa Senhora do Rosário na pessoa do Ir. Josmar Ferraz, Pe. Gilson Bertamoni e Postulante Rafael, bem como de toda a juventude. E ao mesmo tempo deseja a todos votos de uma profícua missão com as bençãos e Nossa Senhora do Rosário e São João Calábria.




Missa Votiva em Honra a São João Calábria

No dia 08 de Agosto de 2017, ocorreu no COV Nazaré mais um missa votiva em honra a São João Calábria. A celebração contou com a participação dos irmãos e irmãs da comunidade externa, além de religiosos e religiosas Pobre Servas. 
A santa missa missa foi presidida pelo Pe. Hermes Novakoski e conforme a proposta da catequese mensal em cada celebração o Reverendo abordou a temática do Sacramento da Ordem. Em sua fala, Pe. Hermes apresentou os três graus que compõe o Sacramento da Ordem são eles: Diaconato, Presbiterato e Episcopado enfatizando a importância de cada um no seio da Igreja. Recordou ainda o processo de caminhada dos jovens que desejam abraçar esse estilo e de vida e ao mesmo tempo como a Igreja ajuda os jovens nessa busca. Após o termino da celebração tivemos a benção saúde com a imposição das mãos.
O COV Nazaré louva e bendiz pelos irmãos e irmãs que se fizeram presentes em mais esta celebração. Que São João Calábria cubra a todos com suas bençãos e interceda por vós diante de Cristo Jesus.





Missa com os Benfeitores

No dia 05 de Agosto de 2017, ocorreu no COV Nazaré mais uma missa com os Benfeitores. A santa missa foi presidida pelo Pe. Gustavo Bonassi, religioso Pobre Servo e contou com a presença de religiosos, religiosas, a comunidade externa e os irmãos benfeitores e benfeitoras do projeto amigo das vocações.
Em vista do mês de Agosto que a Igreja dedica a rezar pelas vocações e que neste primeiro final de semana lembra-se da vocação sacerdotal, em sua reflexão o Pe. Gustavo Bonassi apresentou a importância do sacerdote no seio da humanidade, bem como a sua natureza testemunhal para cativar outros jovens. O Sacerdote segue o mestre Cristo Jesus, sacerdote por excelência. Um chamado que se caracteriza por surgir a partir de uma experiencia particular ou coletiva. 
O COV Nazaré também aproveitou-se a oportunidade para homenagear também os pais com a entrega de uma lembrança e uma singela mensagem. Após a Santa Missa ocorreu o tradicional café partilhado, celebrando também o dom da vida de alguns dos nossos irmãos e irmãs benfeitores.
Louvamos e agradecemos ao Senhor da Messe por mais esse momento de fraternidade. E pedindo ao mesmo que continue enviando operários para a sua messe.



Oração pelos Sacerdotes


Resultado de imagem

Senhor Jesus, presente no Santíssimo Sacramento do Altar, que vos quisestes perpetuar entre nós por meio de vossos sacerdotes, fazei com que suas palavras sejam somente as vossas, que seus gestos sejam os vossos, que sua vida seja o fiel reflexo da vossa. Que eles sejam os homens que falem a Deus dos homens e falem aos homens de Deus. Que não tenham medo de servir, servindo a Igreja como ela quer ser servida. Que sejam homens, testemunhas do eterno nosso tempo, caminhando pelas estradas da história com vosso mesmo passo e fazendo o bem a todos. Que sejam fiéis aos seus compromissos, zelosos de sua vocação e de sua entrega, claros reflexos da própria identidade e que vivam com alegria o dom recebido. Tudo isso vos peço pela intercessão de vossa Mãe Santíssima: ela que esteve presente em vossa vida, esteja sempre presente na vida dos vossos sacerdotes.
Amém.





Vem aí: Encontro das Tendas 2017

video

Reunião com os Agentes Vocacionais

No dia 30 de Julho no COV Nazaré, ocorreu mais uma reunião com a equipe dos agentes vocacionais e membros do SAV (Serviço de Animação Vocacional). A mesma teve seu início com um momento de espiritualidade conduzido pela equipe de Oração, a Senhora Arlete e o Senhor Heleno. Em seguida, o Pe. Hermes apresentou algumas alterações acerca do regimento interno dos agentes dando assim por definida toda formação do regimento. 
Ademais, as tratativas advindas no seio da reunião foram para organizar o encontro das Tendas a ser realizado dia 27/08/2017 no COV Nazaré e a Ordenação Sacerdotal do Diácono Haroldo. 
Louvamos e agradecemos a Deus por mais esse trabalho que se desenvolve em prol das vocações. 

Abertura do 2º semestre

No dia 22 de julho com a chegada dos seminaristas de suas respectivas férias ao lado de suas famílias, o COV Nazaré retomou a caminhada do segundo semestre. Seu início se deu com um momento de deserto por toda a parte da manhã com a adoração pessoal conduzida pelo Pe. Hermes Novakoski. Já pela parte da tarde com toda a comunidade se reuniu para uma re-leitura do cronograma geral das atividades de cada membro. A abertura teve seu encerramento com a Santa Missa, celebrando a memória de Santa Marta.
O COV Nazaré louva e agradece a Deus por este segundo semestre incia e pede orações a todos pelos jovens que fazem essa experiência íntima com o Senhor.



Encontro Latino Americano dos Junioristas Pobre Servos e Pobre Servas

Dos dias 21 a 24 de Julho, ocorreu na cidade de Farroupilha- RS o encontro Latino Americano dos Junioristas Pobres Servos e Pobre Servas da Divina Providência. Com a temática " O Seguimento de Jesus", o encontro foi marcado por 04 dias de muita convivência e fraternidade entre os irmãos e irmãs.
O inicio do encontro (21) se deu por meio de passeio pela região dos vinhos localizados na serra gaúcha. Já no segundo dia (22) o encontro foi marcado por um momento formativo com o Casante da Obra, Padre Miguel Tofful. Em sua fala Pe. Miguel, exortou a todos os juniores a importância do seguimento a jesus Cristo na ótica do carisma calabriano, tendo por base, a natureza dos dispostos a tudo, o abandonar-se nas mãos de Deus elementos próprios do carisma calabriano. O encerramento do segundo dia ocorreu com a celebração da Santa Missa presidida pelo Pe. Miguel Tofful.
No terceiro dia (23) o encontro teve seu inicio com a oração das Laudes na casa das Irmãs Pobre Servas, na comunidade Mater Dei. E contou com a presença do Frei Arno, religioso e sacerdote francisco da Ordem dos Frades Menores. Em sua fala o Frei Arno trabalhou com os/as junioristas a natureza do Seguimento de Jesus a partir da natureza mariológica tomando por base, o Evangelho de São Lucas.
No quarto dia (24) os juniores tiveram um encontro com a conselheira geral das Irmãs Pobre Servas, Irmã Ioná Silva que apresentou aos juniores a pessoa de Jesus Cristo como modelo para a vida consagrada religiosa. O encontro findou-se com um maravilhoso almoço entre os co-irmãos e irmãs.
Louvamos e bendizemos a Deus, por mais este momento de encontro. Pedindo as graças e as bençãos de Deus  pelos nossos consagrados e consagradas.




Missa em honra a São João Calábria

No dia 08 de julho de 2017, ocorreu no COV Nazaré mais uma missa votiva em honra a São João Calábria, fundador da congregação dos Pobres Servos e Servas da Divina providência. A Santa Missa foi presidida pelo Pe. Hermes Novakoski e contou com a presença da comunidade externa, religisos(as) e benfeitores. 

Conforme a dinâmica proposta de um reflexão catequética em cada celebração a temática abordada foi sobre o Sacramento do Matrimonio. A reflexão ficou a encargo do Ir. Joandeson Ferreira, religioso Pobre Servo. Em sua fala o Irmão Joandeson destacou primeiramente que "todos os sacramentos da fé tem suas raízes no mistério pascal de Cristo e no dom de seu Espírito para a santificação humana e vocacional particular". Logo em seguida, ele apresentou o fundamento bíblico acerca da natureza sacramental do Matrimônio (Gn 1,1-2,4a; Gn 2, 4b-25; Mt 19, 4-6; Ef 5, 31-32) destacando também a instituição natural e sacramental do matrimônio, sua finalidade, seus efeitos, propriedades e pecados que vão contra esta natureza defendida pela Igreja. Encerrando a sua fala o Irmão Joandeson, motivou a todas as famílias presentes a viverem com amor e muito dialogo o seu matrimônio para que possam ser espelho e testemunhos para outras pessoas que desejam abraçar essa vocação e viver firmemente este sacramento. 

Na continuidade da celebração houve um singela homenagem de felicidades pela celebração do dom da vida do benfeitor Heleno, da benfeitora Marilene e do Seminarista da Arquidiocese de Belém Frabrício. A estes o COV Nazaré deseja muitas bençãos de Deus em sua vida.

A Santa Missa foi concluída com a benção da saúde por meio da imposição das mãos. E logo após reunidos no espaço externo da casa foi partilhando o maravilhoso lanche.

O COV Nazaré mais uma vez agradece a presença de todos que participaram conosco desta celebração e estende o seu convite para todo o dia 08 de cada mês a se fazerem presentes a partir das 19:00hs na missa votiva em honra a São João Calábria.





37 anos da visita do Papa João Paulo II

VIAGEM APOSTÓLICA DO SANTO PADRE AO BRASIL

(30 DE JUNHO - 12 DE JULHO DE 1980)

VISITA DO PAPA JOÃO PAULO II
AO LEPROSÁRIO DE MARITUBA

Belém (Pará), 8 de Julho de 1980

Queridos filhos

1. Desde que anunciei minha viagem ao Brasil e durante a preparação desta viagem, recebi de várias Colônias de hansenianos deste País um bom número de cartas convidando-me para uma visita. Deus sabe quanto gostaria de fazê-lo. Vindo aqui a Marituba, encontrando-vos e saudando-vos com afeto de pai, é como se visitasse nesta hora todas as colônias dos hansenianos do Brasil. Chegue a eles minha palavra para dizer-lhes quanto os estimo, quanto penso neles e rezo por eles.

Bendito seja Deus que nos concede a graça deste encontro. de fato uma graça para mim poder, como o Senhor Jesus de Quem sou ministro e representante, ir ao encontro dos pobres e doentes pelos quais Ele teve verdadeira predileção. Não posso, como Ele, curar os males do corpo mas Ele me dará, por sua bondade, a capacidade de dar algum alívio aos espíritos e corações. Neste sentido desejo que este encontro seja uma graça para vós também. em nome de Jesus que estamos aqui reunidos: que Ele esteja no meio de nós como prometeu (cf. Mt 18, 20).

2. Encontrando-se pela primeira vez e desejando fazer amizade as pessoas costumam apresentar-se. Será que preciso fazê-lo? Já sabeis o meu nome e tendes uma porção de informações sobre a minha pessoa. Mas já que pretendo fazer amizade convosco, faço a minha apresentação: venho a vós como missionário mandado pelo Pai e por Jesus para continuar a anunciar o Reino de Deus que começa neste mundo mas só se realiza na eternidade, para consolidar a fé de meus irmãos, para criar uma profunda comunhão entre todos os filhos da mesma Igreja. Venho como ministro e indigno Vigário de Cristo para velar sobre a sua Igreja; como humilde sucessor do Apóstolo Pedro, Bispo de Roma e Pastor da Igreja Universal.

A Simão Pedro, apesar de fraco e pecador como toda criatura humana, o Senhor Jesus havia declarado em um momento solene que sobre ele como sobre uma Rocha firme haveria de construir a Igreja (Mt 16, 18). Prometeu-lhe também as chaves do Reino com a garantia de que seria ligado ou desligado no céu tudo quanto ele ligasse ou desligasse na terra (cf.Mt 16, 19). Já para voltar ao Pai é ainda a Pedro que ele dirá: “Apascenta minhas ovelhas, apascenta meus cordeiros”(cf. Jo 21, 15ss). Venho como sucessor de Pedro: herdeiro da misteriosa e indescritível autoridade espiritual que lhe foi conferida, mas também da tremenda responsabilidade a ele atribuída. Como Pedro aceitei ser Pastor universal da Igreja desejoso de conhecer, amar, servir todos os membros do rebanho a mim confiado. Aqui estou para conhecer-vos. Devo dizer que é grande o meu afeto por todos e cada um. Estou certo de poder servir-vos de alguma maneira.

3. E vós, quem sois? Para mim sois antes de tudo pessoas humanas ricas de uma dignidade imensa que a condição de pessoa vos dá, ricos cada um da fisionomia pessoal, única e irrepetível com que Deus o fez. Sois pessoas resgatadas pelo sangue daquele a Quem gosto de chamar, como fiz em minha carta escrita à Igreja inteira e ao mundo: o “Redentor do homem”.

Sois filhos de Deus, por Ele conhecidos e amados. Sois já e sereis de agora em diante para sempre meus amigos, amigos muito caros. Como a amigos gostaria de deixar-lhes uma mensagem por ocasião deste encontro que a Providência divina me permite ter convosco.

4. Minha primeira palavra só pode ser de conforto e de esperança. Bem sei que, sob o peso da doença, temos todos a tentação do abatimento. Não é raro perguntar-nos com tristeza: por que esta enfermidade? Que mal fiz eu para recebê-la? Um olhar a Jesus Cristo na sua vida terrena e um olhar de fé, à luz de Jesus Cristo sobre a nossa própria situação, muda nossa maneira de pensar. Cristo Filho de Deus inocente conheceu na própria carne o sofrimento. A Paixão, a Cruz, a morte na cruz o provaram duramente: como anunciara o Profeta Isaías, Ele ficou desfigurado, sem aparência humana (Is 53, 2). Ele não velou nem escondeu seu sofrimento, antes, quando esse era mais atroz pediu ao Pai que afastasse o cálice (cf. Mt 26, 39). Mas uma palavra revelava o fundo do seu coração: “Não se faça a minha vontade mas a Tua!”(Lc 22, 42). O Evangelho e todo o Novo Testamento nos dizem que assim acolhida e vivida a Cruz se tornou redentora.

Não é diverso em nossa vida. A doença é na verdade uma cruz, cruz por vezes bem pesada, provação que Deus permite na vida de uma pessoa, dentro do mistério insondável de um desígnio que foge à nossa capacidade de compreensão. Mas não deve ser olhada como uma fatalidade cega. Nem é forçosamente e em si mesma uma punição. Não é algo que aniquila sem deixar nada de positivo. Ao contrário, ainda quando pesa sobre o corpo, a cruz da doença carregada em comunhão com a de Cristo se torna também fonte de salvação, de vida ou de ressurreição para o próprio doente e para os outros, para a humanidade inteira. Como o Apóstolo Paulo, vós também podeis dizer que completais no vosso corpo aquilo que falta à Paixão de Cristo em benefício da Igreja (cf. Col 1, 24).

Estou certo de que, vista sob essa luz, a doença, mesmo dolorosa e humanamente mortificante, traz consigo sementes de esperança e motivo de reconforto.

5. Minha segunda palavra é um pedido mas ainda mais um convite e um estímulo: não vos isoleis por motivo de vossa enfermidade. Todos aqueles que com dedicação, amor e competência se interessam por vós, talvez até consagrando-vos todo o seu talento, tempo e energias, insistem que nada é melhor do que sentir-vos profundamente inseridos na comunidade dos outros irmãos e não cortados dela. A esses irmãos nós dizemos com a força da convicção: procurai conhecer vossos irmãos hansenianos, ficai próximos a eles, acolhei-os, colaborai com eles, acolhei e procurai sua colaboração. Mas a vós devemos dizer: não recuseis por qualquer motivo inserir-vos no ambiente que vos circunda e que se abre a vós. Senti-vos membros em maior plenitude possível da comunidade humana que cada vez mais toma consciência de que precisa de vós como precisa de cada um de seus membros.

A esta comunidade podeis oferecer, no plano humano, a contribuição dos dons que recebestes de Deus. Dentro dos limites naturais é bastante amplo e variado o campo dessa possível colaboração. No plano sobrenatural que é o da graça, quis recordar-vos há pouco que, em comunhão com o mistério da Cruz de Cristo, a cruz de vossa doença se torna manancial de graças, de vida e de salvação. Seria pena desperdiçar por qualquer motivo este manancial de graças de Deus. Que ele sirva para muitos, sobretudo para a Igreja. Estando na Amazônia onde é intenso e frutuoso o trabalho missionário cujos frutos vós mesmos recebeis, me atreveria a pedir: fazei de vossa condição de doentes um gesto missionário de imenso alcance transformando-a em fonte da qual os missionários podem haurir energias espirituais para seu trabalho.

6. Minha terceira palavra é de confiança: o Papa, junto com toda a Igreja vos estima e vos ama. O Papa assume diante de vós e convosco o compromisso de fazer tudo quanto puder por vós e em vosso favor. O Papa, embora partindo para novas tarefas no quadro desta visita e de sua exigente missão, permanece espiritualmente convosco: queira o querido irmão Dom Aristides Pirovano, vosso grande amigo, queiram os médicos, enfermeiros, assistentes que aqui se devotam, ser os representantes do Papa junto de vós fazendo tudo o que ele faria e como ele faria se pudesse aqui permanecer. Por minha vez quero contar convosco: como peço a ajuda das orações dos monges e monjas e de tantas pessoas santas para que o Espírito Santo inspire e dê forças ao meu ministério pontifical, assim peço também a ajuda preciosa que pode vir da oferta de vossos sofrimentos e de vossa doença. Que esta oferta se una às vossas orações, melhor ainda se transformem em oração por mim, por meus diretos colaboradores, por todos os que me confiam suas aflições e penas, suas necessidades e intenções.

Mas porque não começar logo esta oração?

Senhor, com a Fé que nos destes, vos confessamos
Deus todo poderoso, nosso Criador e Pai providente,
Deus de esperança, em Jesus Cristo, nosso Salvador,
Deus de amor, no Espírito Santo, nosso Consolador!

Senhor confiantes nas vossas promessas que não passam,
queremos vir sempre a Vós, buscar alívio na dor.
Contudo, discípulos de Jesus, não se faca como queremos.
Faça-se a vossa vontade, em todo o nosso viver!

Senhor, agradecidos pela predileção de Cristo
pelos hansenianos que tiveram a dita de O contatar,
vendo-nos neles... vos agradecemos também os favores
em tudo o que nos ajuda, alivia e conforta:
vos agradecemos pela medicina e pelos médicos,
pela assistência e pelos enfermeiros, pelas condições de vida,
pelos que nos consolam e por nós são consolados,
pelos que nos compreendem e aceitam, e pelos outros.

Senhor, concedei-nos paciência, serenidade e coragem;
concedei-nos viver uma caridade alegre, por vosso amor,
para com quem sofre mais do que nós e para com outros que,
não sofrendo, não têm esclarecido o sentido da vida.

Senhor, queremos que nossa vida possa ser útil, servir:
para louvar, agradecer, reparar e impetrar, com Cristo,
pelos que vos adoram e pelos que não vos adoram, no mundo,
e pela vossa Igreja, espalhada por toda a terra.

Senhor, pelos méritos infinitos de Cristo, na Cruz,
“Servo sofredor” e Irmão nosso, ao qual nos unimos,
vos pedimos por nossas famílias, amigos e benfeitores,
pelo bom resultado da visita do Papa e pelo Brasil. Amém.