Missa votiva em honra a São João Calábria

No dia 08 de setembro de 2017 ocorreu no COV Nazaré mais uma missa votiva em honra a São João Calábria. A celebração foi presidida pelo Pe. Hermes Novakoski e contou com a presença da comunidade externa. A reflexão ficou a encargo do Ir. Joandeson Ferreira que falou sobre o Sacramento da Unção dos Enfermos, último tema das catequeses mensais sobre os sacramentos. A celebração foi acompanhada da benção da saúde. Após o termino da celebração se teve um pequeno lanche partilhado. 
Louvamos e agradecemos a todos os que se fizeram presentes em mais está celebração.  
Abaixo segue o texto da homilia do Ir. Joandeson ferreira por completo.

Estimados Irmãos e Irmãs!
Nesta noite gostaria de apresentar a todos sobre a importância do Sacramento da Unção dos Enfermos. Gostaria de construir esse pensamento sobre três elementos: Sua perspectiva bíblica, as maravilhas da salvação pela natureza do sacramento e sua liturgia, isto é, seu rito.
O sacramento da unção dos enfermos constitui um novo evento salvífico operado pelo Senhor Jesus na sua Igreja. No qual gera benefícios nos batizados que se encontram em situação de doença ou em perigo de morte. A natureza deste sacramento exprime gestos de libertação, perdão, cura e redenção. Por conseguinte, sua gênese dar-se-á na natureza da Sagrada Escritura aonde podemos destacar as maravilhas do caráter salvífico deste sacramento. Esse destaque é visto a partir da compreensão sobre a "doença na economia da Salvação". A doença na perspectiva bíblica sempre foi entendida como uma ligação com o pecado. Na bíblia é concebida como situação de fraqueza física e de experiencia dos limites pessoas, em contraposição à saúde, que é vista como plenitude de força e vitalidade. (Cf. Sl 31,11; 38,11). A cura  do corpo que ocorre, é sinal de intervenções de Deus. Assim, a revelação vê as curas e contexto de fé religiosa, no qual Deus é o Pai da vida (Cf. Eclo 38,9-14) e o médico por excelência do homem (Cf. Ex 15,26). É por isso que os doentes se dirigiam constantemente aos representes de Deus, isto é, aos sacerdotes (Cf. Lv 13,49; 14,2; Mc 8,4) e aos profetas (Cf. 1Rs 14, 1-13; 2Rs 4,21; 8,7).
Desta forma, podemos destacar que a unção dos enfermos tem o valor de sinal, ou seja, Deus se inclinou sobre a humanidade sofredora para aliviar os males. A cura se verifica numa simples ordem " Eu ordeno fica curado"; expressão de força vital que emana de sua humanidade (Cf. Mc 3,10;6,56; Lc 8, 44-46) e por meio dos sinais como: tocando no doente (Cf. Mc 1,41; Mt 9,29), tocando nos ouvidos surdo e do mudo (Cf. Mc 7,33), fazendo um pouco de lama com a saliva e com ela tocando os olhos do cego de nascença (Cf. Jo 9,36) e impondo as mãos sobre os enfermos (Cf. Mc 8, 23-26; Lc 13,13). Assim sendo, vemos que estes são sinais claros da presença divina.
É nesse contexto que se insere a instituição do sacramento da unção dos enfermos. No qual Jesus associa aos apóstolos, o seu poder de expulsar os demônios e curar os enfermos com a unção de óleo (Cf. 6, 12-13). Este é um evento que prepara e prefigura o sacramento e que Jesus assegura aos apóstolos a continuidade desse poder, mediante a imposição das mãos (Cf. Mc 16, 17-18). 
Todavia, essa realidade se destacou em dois momentos. O primeiro por assumir um caráter miraculoso e o segundo por se expressar de modo menos espetacular, embora em clima de viva fé no poder de Deus e de grande participação eclesial (Cf. Tg 5,14-15). O que nos leva a entender que desde a época apostólica existia um rito composto de unção e de prece feita de fé feita pelo chefes da comunidade sobre os fiéis doentes. Esse rito era considerado salvífico para os dentes e portador da virtude de obter o perdão dos pecados. 
Assim, o concilio de Trento, em 1545 definiu como doutrina de fé que a unção dos enfermos é um dos sete sacramentos, instituídos por Cristo e promulgado pelo apostolo Tiago no qual estão ligados, o alivio do doente, a remissão dos pecados e a concessão da graça e a própria cura do corpo. Desta forma, o texto de Tiago é de capital importância, pois reúne os elementos essenciais da doutrina católica sobre a unção dos enfermos. Isto é, os destinatários, ou seja, o sacramento não é somente para os que estão fim da vida, mas para todos os fiéis que, por doença ou velhice, encontram-se em estado de saúde seriamente comprometido. se trata de receber a ajuda de Cristo por meio do sacramento da unção. Temos os ministros "presbíteros" ou "anciãos" que atualmente são os bispos e sacerdotes, únicos ministros válidos do sacramento. O sinal sacramental, no qual a matéria é o óleo. A tradição cristã acrescentou que esse óleo deve ser bento pelo bispo, todo ano na missa da quinta-feira santa junto com o óleo do crisma e do batismo. Estes servirão para o ano todo. A forma do sacramento é dada pela oração do ministro sobre o doente, juntamente com a unção na fronte e nas mãos. É o próprio Senhor que está presente e opera as suas maravilhas de salvação em beneficio do doente. E os efeitos que são dois um de caráter corporal " Salvará o doente e o Senhor o porá de pé" e de ordem penitencial " Se tiver cometido pecados, estes lhes serão perdoados".
O sacramento, portanto, representa um remédio do corpo e do espirito para cada cristão, cujo estado, esteja seriamente comprometido por doença ou velhice.
No que concerne, as maravilhas da salvação o sacramento da unção dos enfermos desdobra no enfermo a eficácia redentora única do mistério pascal de Cristo e o santifica, ou seja, o faz estar em conformidade com Cristo, em pertença particular com a Igreja e do dom da graça de que esse sacramento é portador.
Ademais, o rito deste sacramento conforme as orientações do Concilio Vaticano II compreende de 04 momentos fundamentais: Os ritos iniciais que sublinham a vinculação da ação sacramental com o batismo, mediante o gesto da aspersão com água benta, acompanhando de fórmula que se refere explicitamente à água batismal e ao mistério pascal de Cristo. Este contem a prece do sacerdote e ato penitencial para reafirmar a ligação estreita entre o sacramento da penitência e o sacramento da unção.
A liturgia da palavra, que, através de várias leituras, mostra a continuidade do gesto sacramental que está se realizando com os grandes gestos de salvação. Depois da prece litânica que se refere às obras salvíficas de Deus, o ministro, em silêncio, impõe as mãos sobre o doente. O silêncio que o acompanha tem precisamente o significado de evocar essa misteriosa vinda do Espírito ou, se manisfesta na fórmula da unção, da "graça do Espírito Santo". À imposição das mãos, segue-se a prece de bênção de óleo ou de ação de graças sobre o óleo já bento, com a unção do doente na fronte e nas mãos, juntamente com a fórmula sacramental e uma prece por aquele que está por receber o sacramento. Essa oração supõe e revitaliza a fé do cristão que recebe o sacramento a atualiza a fé da Igreja. A prece depois da unção apresenta diversos textos: para um doente, para uma pessoa anciã, para um doente em grave perigo, para um agonizante. O rito de conclusão compreende na recitação comum do Pai- Nosso e a benção dada pelo sacerdote.
Portanto, o sacramento da unção dos enfermos constitui uma ação atual de Cristo e de sua misericórdia mediante uma realidade sensível, o óleo, transformado em sinal eficaz de graça e de salvação na Igreja, em favor dos dontes.
Louvado seja Nosso Senhor Jesus Cristo!

Fonte: ROCCETTA, Carlo. Os Sacramentos da fé: ensaio de teologia bíblica sobre os sacramentos como "maravilhas da salvação" no tempo da Igreja. São Paulo: Paulinas, 1991.


Conselho de Família faz partilha com Seminaristas

O Conselho de Família do COV Nazaré formado pelos casais Roberto e Roselene; Edi Carlos e Milva, reuniu-se com os Seminaristas para um momento de partilha sobre os desafios do Matrimônio vivido na Igreja. Partilharam assim sobre as dificuldades enfrentadas no dia a dia e que são superadas com paciência, oração, perdão, discernimento e coragem. Os Seminaristas ficaram felizes com o momento e agradecem a disponibilidade dos casais.


Encontro com benfeitores e vocacionados em São Luís

No Domingo, dia três de setembro de 2017, aconteceu em São Luís no Maranhão na Paróquia Nossa Senhora Mãe da Divina Providência, o Encontro Vocacional com os jovens e vocacionados pela parte da manhã. Participaram deste momento o Padre Hermes Novakoski, Ir. Joandeson Ferreira, Postulante Gabriel Concolatto e o Seminarista Cláudio Ponte. Também participou a Ir. Maria Julia Barbosa das Pobres Servas da Divina Providência. No encontro foi muito produtiva a partilha sobre a Vida Religiosa Consagrada. Foi também oportunidade para sanar algumas dúvidas mais comuns e frequentes dos jovens. Simultaneamente em outro local da Paróquia ocorreu um momento de partilha do Pe. Hermes Novakoski sobre o trabalho e organização do SAV (Serviço de Animação Vocacional) e Agentes Vocacionais em Marituba Pará para os membros do SAV de São Luís.


No segundo momento, às 18:00 horas aconteceu a santa missa presidida pelo Pe. Hermes e participada pelos membros da Paróquia e em especial pelos Benfeitores do COV Nazaré, membros do Projeto Amigos das Vocações. Em sua reflexão o Pe. Hermes ressaltou que a vocação é conhecida especialmente através do contato com a Palavra de Deus. Ir. Joandeson Ferreira também falou sobre o trabalho da animação vocacional. Postulante Gabriel Concolatto e o seminarista Cláudio Victor partilharam suas experiências no processo de discernimento vocacional. A família do Seminarista Cláudio também falou sobre seu papel na animação vocacional dos filhos. É de fundamental importância o apoio e incentivo dos pais. 

Logo após à santa Missa houve um jantar de confraternização entre os religiosos e os benfeitores. Nós do COV Nazaré agradecemos pela fraterna acolhida de todos e louvamos a Deus pelo sim dos nossos amigos de São Luís.









O que fazemos com nossos talentos? Missa com benfeitores do mês de setembro!


No dia 2 de setembro de 2017, no COV Nossa Senhora de Nazaré celebrou-se a santa missa com os benfeitores, presidida pelo padre Hermes Novakoski, e com a presença de religiosos, religiosas, comunidade externa, Leigos Calabrianos e Benfeitores do Projeto Amigos das Vocações.

Um momento de ação de graças, para louvar a Deus por seus sinais de Pai providente. Na homilia, padre Hermes utilizou-se da música “certas coisas pra dizer” de Jorge Trevisol, para conscientizar e refletir sobre o que estamos fazendo com os nossos sonhos e talentos; e aonde estamos investindo nossas energias. Deu ênfase na última estrofe que diz: “o que eu penso a respeito da vida, é que um dia ela vai perguntar, oque é que eu fiz com meus sonhos? E qual foi o meu jeito de amar? Oque é que eu deixei pras pessoas, que no mundo vão continuar? Pra que eu não tenha vivido a toa, e que que não seja tarde demais”.

Aproveitou-se da oportunidade para homenagear os aniversariantes do mês de setembro, e para confraternizar com os irmãos e irmãs presentes.

O COV Nazaré mais uma vez agradece a presença de todos que participaram conosco desta celebração e estende o seu convite para todo o dia 08 de cada mês a se fazerem presentes na missa votiva em honra a São João Calábria que é celebrada às 19:00hs.

Encontro das Tendas 2017

No dia 27 de Agosto o COV Nazaré sediou mais um Encontro das Tendas. O evento contou com a presença 75 jovens das paróquias Nossa Senhora de Nazaré, Santíssimo Sacramento do município de Marituba- PA e vocacionados(das) a Vida Religiosa Consagrada. 
O seu inicio aconteceu com a Santa Missa presidida pelo Pe. Hermes Novakoski. Na reflexão que ficou a encargo do Ir. Joandeson Ferreira. Este exprimiu a toda  juventude a natureza do sentido da Vocação, como sendo esta um apelo de Deus, isto é, como uma voz que ecoa em nosso coração. Por isso, enfatizava o Irmão Joandeson o cultivo da vocação deve estar fortalecido na Trindade, no seio experiencia pastoral-comunitária e aplicada na missão.
Após o termino da celebração os jovens divididos em seis grupos foram convidados a vistar as tendas espalhadas em cada espaço para conhecer a realidade dos carismas dos Pobres Servos e Pobre Servas da Divina Providencia, das Pequenas Irmãs da Sagrada Família, das Irmãs de São José de Chambery, da Vocação Matrimonial apresentada pela equipe dos Agentes Vocacionais e fortalecer a sua espiritualidade na tenda da Adoração.
Ao meio dia todos os participantes foram recepcionados com um bom Almoço. E logo em seguida, os seminaristas do COV Nazaré organizaram uma mini-gincana com o ensejo de promover a  alegria, a fraternidade e a comunhão entre todos.
O COV Nazaré louva e agradece a Deus por todos os jovens que se fizeram presentes em mais encontro e ao mesmo tempo externa o seu agradecimento a todas as pessoas pessoas que ajudaram no desenvolvimento do mesmo, bem como na confecção das tendas.
Por tudo isso, Deus seja louvado!







ORAÇÃO PELA VIDA CONSAGRADA


Vem, Espírito Criador, com a graça multiforme,
iluminar, vivificar e santificar a tua Igreja!

Unida no louvor, ela Te agradece
o dom da Vida Consagrada, concedido e confirmado
na novidade dos carismas ao longo dos séculos.
Guiados pela tua luz e radicados no batismo,
homens e mulheres, atentos aos teus sinais na história,
enriqueceram a Igreja,
vivendo o Evangelho no seguimento de Cristo
casto e pobre, obediente, orante e missionário.

Vem, Espírito Santo, amor eterno do Pai e do Filho!

Pedimos-Te que conserves na fidelidade
todos os consagrados;
que eles vivam o primado de Deus nas realidades humanas,
a comunhão e o serviço entre as pessoas,
a santidade no espírito das bem-aventuranças.

Vem, Espírito Paráclito, amparo e consolação do teu povo!

Infunde nos consagrados a bem-aventurança dos pobres
para que caminhem na senda do Reino.
Dá-lhes um coração consolador
para que enxuguem as lágrimas dos últimos.
Ensina-lhes a força da mansidão
para que neles brilhe a Senhoria de Cristo.
Acende neles a profecia evangélica
para que abram caminhos de solidariedade
e saciem expectativas de justiça.
Derrama nos seus corações a tua misericórdia
para que sejam ministros de perdão e de ternura.
Reveste a sua vida com a tua paz
para que, nas encruzilhadas do mundo,
possam falar da bem-aventurança dos filhos de Deus.
Fortifica os seus corações nas adversidades e tribulações;
que eles se alegrem com a esperança do Reino futuro.
Associa à vitória do Cordeiro os que, por amor de Cristo
e do Evangelho, estão marcados com o selo do martírio.

Possa a Igreja, nestes seus filhos e filhas,
descobrir a pureza do Evangelho
e a alegria do anúncio que salva.
Maria, primeira discípula e missionária,
Virgem que Se fez Igreja,
interceda por nós.

Amém.
(Papa Francisco)

Confraternização dos Religiosos e Agentes Vocacionais

Na noite de terça-feira 13 do presente mês a equipe dos Agentes Vocacionais organizou uma maravilhosa confraternização para todos os religiosos e religiosas que atuam na missão de Marituba nas Paróquias Nossa Senhora de Nazaré e Santíssimo Sacramento. Por meio de homenagens e um boníssimo jantar, ao som de música ao vivo a noite foi marcada por muita fraternidade e alegria. 
O COV Nazaré, juntamente com todos os religiosos e religiosas que atuam em Marituba louva e agradece a equipe dos Agentes Vocacionais por esse belo momento de confraternização.



















Encontro na Paroquia Nossa Senhora do Rosário

Dos dias 11 a 13 de Agosto de 2017 o COV Nazaré e o Serviço de Animação vocacional se fizeram presentes na Paróquia Nossa Senhora do Rosário no Estado do Amapá, no Município de Macapá para a realização do II Simpósio Vocacional. A Paróquia é acompanhada pelos Pobres Servos da Divina Providência. 
O encontro teve seu inicio no dia 11 a noite com o Pe. Hermes Novakoski. O objetivo deste primeiro momento foi para capacitar alguns leigos e leigas a se tornarem Agentes Vocacionais. Neste sentido, Pe. Hermes em sua fala apresentou a dimensão da vocação a partir da Palavra de Deus. No segundo dia 12 o trabalho foi realizado com os catequizandos das turmas de Crisma de toda a paróquia. Este trabalho ficou a encargo do Ir. Joandeson Ferreira e da Ir. Maria Julia. A atividade consistiu por meio de dinâmicas, iluminações bíblicas e trabalhos em grupo mostrar aos jovens que eles possuem a essência de Deus em suas vidas. Já pela parte da tarde, foi realizada uma plenária entre os jovens e alguns ordens religiosa no ensejo de apresentar a beleza da vocação. 
Pela parte da noite o Ir. Joandeson, juntamente com a Ir. Julia visitaram algumas comunidades da paróquia eram elas: Comunidade Sagrada Família e Comunidade São Sebastião. No domingo 13 também se deu seguimento as visitas e a contemplada foi a comunidade São Lazaro.
O COV Nazaré e o Serviço de Animação Vocacional louva e agradece a acolhida da Paróquia Nossa Senhora do Rosário na pessoa do Ir. Josmar Ferraz, Pe. Gilson Bertamoni e Postulante Rafael, bem como de toda a juventude. E ao mesmo tempo deseja a todos votos de uma profícua missão com as bençãos e Nossa Senhora do Rosário e São João Calábria.




Missa Votiva em Honra a São João Calábria

No dia 08 de Agosto de 2017, ocorreu no COV Nazaré mais um missa votiva em honra a São João Calábria. A celebração contou com a participação dos irmãos e irmãs da comunidade externa, além de religiosos e religiosas Pobre Servas. 
A santa missa missa foi presidida pelo Pe. Hermes Novakoski e conforme a proposta da catequese mensal em cada celebração o Reverendo abordou a temática do Sacramento da Ordem. Em sua fala, Pe. Hermes apresentou os três graus que compõe o Sacramento da Ordem são eles: Diaconato, Presbiterato e Episcopado enfatizando a importância de cada um no seio da Igreja. Recordou ainda o processo de caminhada dos jovens que desejam abraçar esse estilo e de vida e ao mesmo tempo como a Igreja ajuda os jovens nessa busca. Após o termino da celebração tivemos a benção saúde com a imposição das mãos.
O COV Nazaré louva e bendiz pelos irmãos e irmãs que se fizeram presentes em mais esta celebração. Que São João Calábria cubra a todos com suas bençãos e interceda por vós diante de Cristo Jesus.