COV PARTICIPA DO CÍRIO DE NAZARÉ

O COV - Centro de Orientação Vocacional Nossa Senhora de Nazaré, marcou presença no Círio de Nazaré que aconteceu nos dias 13 e 14 de outubro, na Arquidiocese de Belém, PA. No sábado pela manhã ouve a romaria fluvial com mais de 500 embarcações e 50 mil romeiros, seguida da moto romaria com mais de 15 mil motocicletas. Ao meio dia, na Basílica Santuário, a imagem original de Nossa Senhora de Nazaré desceu do glória onde permanece ao longo do ano para a oração dos peregrinos.

As 17 horas aconteceu a missa presidida pelo Arcebispo Dom Alberto Taveira Corrêa seguida da trasladação que sai da Basílica até a catedral reunindo mais de 1,4 milhão de fieis. No domingo, a santa missa de abertura do círio teve início às 5 horas e foi presidida por Dom Giovanni Agnello, Núncio Apostólico no Brasil . Em seguida, às 6h30, iniciou-se a procissão que reuniu mais de 2 milhões de fieis e durou 6 horas. Após a chegada da procissão, o bispo auxiliar Dom Teodoro presidiu a santa missa em frente a Basílica Nazaré. O Círio de Nazaré é uma das maiores manifestações religiosas do mundo; um momento único para quem participa.


Curiosidade - A devoção a Nossa Senhora de Nazaré remonta ao início da colonização portuguesa. O termo Círio vem da palavra latina "cereus", que significa vela ou tocha grande. Por ser a principal oferta dos fiéis nas procissões em Portugal, com o tempo, o termo passou a ser sinônimo da procissão de Nazaré aqui em Belém e de muitas outras pelas cidades do interior do Estado.

Corda – A Imagem da Santa Peregrina é conduzida dentro da Berlinda, que é puxada por um dos principais ícones do Círio, a corda, onde fica boa parte dos promesseiros. A corda foi inserida no Círio em 1855, quando, em decorrência das fortes chuvas, a feira do Ver-o-Peso ficava inundada. A solução foi atar cordas a fim de que os romeiros pudessem desatolar a Berlinda e agilizar a romaria.

A corda incorporou-se de tal forma à procissão que foi introduzida oficialmente em 1885 e tornou-se um dos mais fortes elementos do Círio, representando a intensidade da devoção mariana e o amor sem medidas à Padroeira dos Paraenses.


Foi em 2004, que aconteceu o maior Círio da história, com o trajeto sendo cumprido em 9 horas e 15 minutos. Neste mesmo ano, o Círio de Nossa Senhora de Nazaré foi registrado, pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), como patrimônio cultural de natureza imaterial.

Mais informações, clique aqui.