222° Círio de Nazaré: emoção do povo paraense

Pode-se dizer que o segundo domingo de outubro se não é uma das datas mais esperadas pelo povo paraense, é propriamente dita a data mais importante do ano todo. Chegou mais um Círio de Nazaré. Em sua 222ª edição, o Círio de Nazaré reuniu mais uma vez uma multidão de fiéis pelas ruas de Belém, emocionados acompanhando a Berlinda.

Já desde cedo, milhares de pessoas se aglomeravam do decorrer do trajeto, disputando o pouco espaço para esperar a berlinda passar. A multidão de devotos sempre proporciona um clima de emoção que, em sua maioria, agradecem a graça alcançada, prestigiam e apreciam a beleza da imagem. Os 3,6 quilômetros de percurso parecem pouco para quem vê e muito para quem vivencia e disputa cada centímetro de espaço na corda.

Sobre uma das maiores festas religiosas do mundo, o arcebispo Dom Alberto Taveira falou sobre a expectativa de crescimento. “O Círio sempre vai crescer. É a certeza que todos temos no coração”, afirma.

Depois de percorrer pouco mais de 4h30 de procissão, na altura do trecho entre a Tv. Dr. Moraes e Tv. Benjamin Constant, alguns romeiros cortaram a corda e muitos deles não conseguiram cumprir a promessa até o fim. Após 5 horas e 30 minutos de romaria, a procissão chegou sob aplausos e cercada de emoção pelos devotos que aguardavam desde cedo na Praça Santuário, animados pelo Ministério de Música Unidos pela Fé. O Bispo auxiliar Dom Irineu Roman, presidiu a celebração de chegada da Berlinda.

FONTE: Basílica Nazaré

Pelo segundo ano consecutivo, os seminaristas do COV participam do Círio caminhando a pé de Marituba até a Catedral em Belém, unido-se assim a milhares de fieis que fazem sua peregrinação vindos de outras cidades do estado. O Círio é um grande momento da fé católica expressando a vida da Igreja. 








Texto de Luana Santos (resumido)/ Foto: Fabrício Coleny/ Laysa Isabelle e G1 e Folha