NOVENA DE SÃO JOÃO CALÁBRIA – 3º DIA

TEMA: DEUS É PAI PROVIDENTE

AMBIENTE: símbolos que expressem a presença de Deus em nossa vida. Imagem de São João Calábria.

INTRODUÇÃO: Em nosso 3º encontro vamos refletir uma realidade toda peculiar de São João Calábria. “Deus é Pai, um bom Pai...”, consequência da busca constante e sincera do Reino de Deus. Ele se sente totalmente envolvido pelo carinho, pelo amor de Deus. A partir desta experiência, o Pe. Calábria, mesmo em meio a todas as provações, que não forma poucas, percebe que a Providência de Deus é quem o está guiando, assim como guia a própria história humana. Em tudo o que acontece, o seu olhar de fé reflete essa realidade: “Deus é Pai providente. Por isso nada de angústias, preocupações com o que é temporal. O Pai pensa nas aves do céu, nos lírios dos campos... quanto mais em vocês.”

CANTO: Contempla o amor de Deus.

OLHANDO PARA A VIDA: Por volta de 1915 a Congregação passou por muitas dificuldades econômicas (era o tempo da I Guerra Mundial). Uma manhã Pe. Calábria celebrou a Santa Missa para pedir a ajuda da Providência de Deus: percebia que estava por vir. No meio da manhã, ele estava passeando no jardim rente a portaria esperando a providência.
            A campainha tocou. Avisaram o Pe. Calábria que tinha chegado Monsenhor Serenelli, seu amigo e benfeitor. “Deve ter vindo – pensou o Calábria – para recomendar-me algum menino carente”. Foi à portaria. Monsenhor Serenelli o abordou: “Pensei que seria melhor fazer alguma coisa na vida, sem esperar a morte. Eu possuo alguma coisa. Era meu desejo leva-la ao Instituto Dom Bosco. Mas esta manhã me senti impelido a trazê-la ao senhor. Parecia-me que Dom Bosco que enviasse a São Zeno in Monte”.
            Pe. Calábria agradeceu e disse-lhe que estava mesmo esperando a Providência. Monsenhor Serenelli entregou-lhe um envelope e saiu. O Pe. Calábria abriu e encontrou uma considerável importância em dinheiro.

PALAVRA DE DEUS:  Is 49,14-16 – Sião dizia: "Javé me abandonou, o Senhor me esqueceu!" Mas pode a mãe se esquecer do seu nenê, pode ela deixar de ter amor pelo filho de suas entranhas? Ainda que ela se esqueça, eu não me esquecerei de você. Veja! Eu tatuei você na palma da minha mão; suas muralhas estão sempre diante de mim.

PALAVRA DE SÃO JOÃO CALÁBRIA: FÉ EM DEUS, NOSSO PAI
A fé verdadeira e genuína considera a Deus não apenas como Criador e Senhor, mas principalmente com Pai.
Tenhamos, portanto, fé na paternidade de Deus e, por isso mesmo, confiança ilimitada, filial abandono à Providência divina.
A divina Providência é como uma terna mãe que tudo dirige para nosso bem ou, melhor, para o nosso maior bem; devemos nos sentir como se estivéssemos sendo carregados pelas suas mãos maternas.
É verdade que, muitas vezes, temos de sofrer e, devido a isso, a natureza poderá às vezes sentir uma espécie de desânimo. Não nos admiremos: Jesus também conheceu a tristeza, o tédio e o medo, chegando a pedir ao Pai que afastasse dele o cálice da amargura, crescendo, porém, que se entregava inteiramente à sua vontade paterna.
Agora, nós só enxergamos a trama do trabalho e o avesso do bordado; poderá parecer que tudo não passa de confusão. Mas, quando pudermos ver o trabalho acabado e o lado direito do bordado, então ambos se nos apresentarão em todo o seu magnífico e maravilhoso acabamento.
A atmosfera de Deus em que devemos viver é o ambiente da fé, da graça e da oração.
Não nos deixemos fisgar por um tipo de espírito que prefere um ambiente de racionalismo, de ativismo, de acomodação às falsas doutrinas do mundo.
Confiemos em Deus, nosso Pai, e em sua Palavra.

REFLEXÃO: - Qual a imagem de Deus que Jesus nos revela?
- Em que consiste a fé, a confiança, o não vos angustieis na espiritualidade calabriana?
- A angústia é própria de quem não confia e está sem esperança. Como São João Calábria enfrenta o desafio?
- Providência é sinônimo de acomodação ou passividade?

COMPROMISSO: “Se estivesse tão viva em nós a convicção da paternidade de Deus, não teríamos mais egoísmos, lutas de classes, vinganças, que não raro acabam tristemente no sangre fraterno derramado”. O que vamos fazer para testemunhar que Deus é Pai?

CANTO: Deus é Pai Providente.

CANTO FINAL: Olhem para as flores.

(Texto da Novena tirado do livro: NOVENA DE SÃO JOÃO CALÁBRIA. Congregação Pobres Servos da Divina Providência. Proibida a divulgação sem os créditos).